#somostodasbruxas

Bem, pelos vistos além de alternativas, algumas opções na parentalidade são referidas como bruxaria.

Já falei aqui sobre a solidão na parentalidade, quando tudo o que nos dizem não faz sentido, não nos entra cá dentro, não é o que desejamos, parece e soa a errado…

e pelos vistos há uma série de temas que são vistos como actos de bruxaria:

* Babywearing
* parto natural e informado
* apego
* Amamentação/aleitamento prolongada e exclusiva até aos 6 meses
* disciplina positiva/parentalidade consciente
* BLW
* alimentação saúdavel
* co-sleeping ou cama compartilhada
* aromaterapia
* alternativas educacionais amigas das crianças

doulas, medicina alternativa, e tudo o que sair do ramo da ciência é metido no mesmo saco…

1. Bruxa

Significado de Bruxa Por André (SP) em 26-10-2010 em https://www.dicionarioinformal.com.br/bruxa/1.

  1. Termo usado para designar as mulheres sábias detentoras de conhecimentos sobre a natureza e, possivelmente, magia.
  2. Mulher a quem se atribui a prática da bruxaria, feiticeira.
  3. Termo usado para designar uma mariposa grande e de coloração escura.

2. Bruxa

bru.xa  em https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/bruxa

ˈbruʃɐ – nome feminino

  1.  mulher a quem se atribuem capacidades sobrenaturais de origem demoníaca que, supostamente, lhe permitem prever o futuro, causar malefícios, produzir encantamentos, etc.vidente
  2. pejorativo mulher velha, feia ou antipática
  3. lamparina mortiça ou o seu pavio
  4. ZOOLOGIA borboleta grande, noturna, de cor escura
  5. ICTIOLOGIA nome vulgar de alguns peixes seláquios, da família dos Cilídeos (cação, gata, pata-roxa, pintarroxa, etc.)
  6. ICTIOLOGIA nome vulgar de alguns peixes seláquios, da família dos Espinacídeos (arreganhada, lixa-de-pau, xara, etc.)
  7. regionalismo recipiente de barro ou de ferro onde se deitam brasas para aquecer um aposento; braseiro

caça às bruxas = perseguição movida por preconceitos sociais ou políticos

Eu acho é que se andam a atribuir nomes errados às coisas… e entender e dar-se ao trabalho de entender todo o outro lado é fantástico, fenomenal e altamente lucrativo para todos.

Nada contra quem apenas segue a multidão, mas não se virem a insultar os outros e pedir respeito. É que “venha a nós o vosso reino” é feio, muito pouco empático e humano.

E quando falamos em direitos universais e básicos da mulher, em integridade, segurança, capacidade, liberdade… ninguem deve de forma alguma atribuir qualquer significado pejorativo a nada. passa por bulliyng. não?

e o bulliyng cibernético está na moda… diz que sim… 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *